Frete Grátis para todo o Brasil

0

Seu carrinho está vazio

fevereiro 14, 2023 5 min ler

alignmed

Resumo: 

Introdução: Para um bom exame é necessário que o profissional tenha em mente todo processo fisiológico, isto é, conheça os movimentos e estruturas corporais que não tem nenhum dano, para compreender e interpretar de maneira correta o que o paciente apresenta.

Objetivo:O objetivo deste artigo é falar sobre a importância doa avaliação dinâmica no tratamento de lesões com associação ao uso das Camisetas Posturais daAlignmed® Brasil.

Conclusão: a importância da avaliação dinâmica vai além de um exame descontraído, pois é uma ferramenta muito importante e um auxiliar valoroso para os profissionais. 

Palavras-chave: Lesões; Dor; Avaliação dinâmica; Qualidade de vida;Alignmed® Brasil

Introdução

O paciente chega, relatando todas as suas queixas, questionando sobre suas dúvidas, contando o que o aflige, tendo como maior desejo que o dano causado pela lesão seja resolvido. Para conseguirmos dar um diagnóstico rápido, a importância da avaliação dinâmica nesses casos é enorme.  

Os profissionais da saúde devem se dedicar a esse fim, iniciando uma jornada com o paciente, ambos, em constante colaboração para que se obtenha o resultado desejado por ambos. 

O objetivo deste artigo é falar sobre a importância do uso da camiseta posturalAlignmed® Brasil.Para ajudar na correção postural e auxiliar no tratamento de lesões. 

A avaliação dinâmica e sua importância no relacionamento com os pacientes

Para haver um laço de confiança entre profissional e paciente, ambos precisam de uma boa conversa de forma mais descontraída, para que ele fique à vontade e se sinta seguro para contar, não somente sobre suas metas ou seus danos, como também falar sobre sua vida pessoal.

Um dos passos que é de suma importância para o tratamento é utilizarmos o modelo biopsicossocial, isto é, olhar para a pessoa à nossa frente, como um ser humano e não focar somente no que diz respeito a profissão que estamos representando. 

Um dos primeiros passos que os profissionais da saúde devem tomar é o da avaliação, pois é crucial no tratamento, já que ela mostrará o que ocorre no corpo do indivíduo, quais seus pontos fracos e fortes, os ajustes necessários e qual é o relato do incômodo.

Diante disso, a importância da avaliação dinâmica é enorme, pois ela norteará todo o tratamento, além de quantificar toda evolução do paciente ao longo do tempo.

Para um bom exame é necessário que o profissional tenha em mente todo processo fisiológico, isto é, conheça os movimentos e estruturas corporais que não tem nenhum dano, para compreender e interpretar de maneira correta o que o paciente apresenta.

A ficha de avaliação feitas pelos profissionais

Há grande necessidade de uma ficha de avaliação com todos os dados pessoais e os recolhidos do paciente em tal processo avaliativo. É importante que os fatos registrados devem sempre passar pelo processo de reavaliação, após um determinado tempo de tratamento, para uma nova coleta e compará-los. Nesse processo da comparação, será visto se o tratamento está tendo a eficácia alcançada. O sucesso da avaliação não depende somente da coleta de dados do paciente ou dos profissionais de saúde entenderem os movimentos fisiológicos, mas também do olhar apurado e clínico do responsável, sabendo avaliar tanto de forma estática quanto dinâmica.

A importância da avaliação dinâmica para resultados promissores

Nosso corpo está em constante movimento durante todo o tempo, com os órgãos trabalhando 24h por dia. Tudo isso para nos manter vivos e saudáveis.

Então, te pergunto: se nosso corpo se movimenta o tempo todo, por que realizar somente uma avaliação estática? Estaríamos cometendo um erro avaliando somente dessa forma?

A avaliação estática se faz necessária, porém não de jeito único. Há, sim, a grande necessidade de uma avaliação, em sua maioria feita de forma dinâmica. Existem determinadas posições estáticas que o paciente não relata sentir nenhum sintoma, já quando ele se movimenta o dano aparece e isso ocorre também de forma inversa. Portanto, as avaliações estática e dinâmica são necessárias e quando realizadas em conjunto aumenta a importância delas. A importância da avaliação dinâmica é muito direta no que diz respeito a encontrar os pontos falhos no corpo humano, já que ela traz uma maior certeza do que está ocorrendo com o paciente, pois, com os relatos, podemos entender melhor e sermos mais certeiros no diagnóstico cinético funcional. Na avaliação dinâmica, os profissionais de saúde, responsáveis pelo tratamento, devem estar atentos aos movimentos do corpo. 

Podemos observar seu comportamento diante daquele dano, como as estruturas se movem, como o corpo recebe aquele estímulo e reage a ele, deixando claro como o paciente se comporta diante de tal ocorrência.

Além de observar, devemos tocar no corpo do paciente, sentir como ele se comporta, realizar alguns movimentos de forma passiva e comparar com os movimentos ativos, apalpando ossos, músculos, articulações e abraçando todo esse conjunto avaliativo. Assim, podemos iniciar um tratamento através do movimento, com pequenas modificações, observando a forma que cada estrutura reage às mudanças, se haverá melhora no quadro do indivíduo, além de notar se a movimentação do corpo vai se tornando fisiológica, ou seja, sem danos. Não nos esqueçamos de que a avaliação também pode e deve ser feita naqueles que não apresentam nenhuma doença, já que para esse grupo de pessoas, a avaliação tem a finalidade de melhorar o desempenho corporal, prevenir lesões e manter suas funções, podendo encontrar alguma disfunção para evitar uma ocorrência futura.

Tecnologia é uma grande aliada durante avaliação dinâmica

Para a realização da avaliação dinâmica devemos ter um olhar clínico e preparado e também podemos contar com ferramentas para nos auxiliar nessa empreitada.

As tecnologias são nossas maiores aliadas, nos concedendo mais rapidez e precisão. Podemos ter em nossas mãos aplicativos de celular que avaliam a marcha, a amplitude de movimento e tantos outros quesitos avaliativos.

Imagine, na avaliação, poder filmar seu paciente com uma sequela motora pós AVE realizando a marcha. Com auxílio de tecnologia podemos observar de maneira mais detalhada como os músculos se movimentam, como as articulações se comportam, quais compensações ele faz e, assim, na próxima avaliação, poder fazer o comparativo de ambas as filmagens com os resultados da evolução em mãos. 

Essa reavaliação permitirá ao paciente ver sua evolução e quantificá-la através dos dados recebidos da ferramenta. Com isso, podemos usufruir dessa tecnologia a nosso favor e a favor de nosso paciente compartilhando com ele todos esses diagnósticos.

Conclusão

Os profissionais da saúde, além de serem a ponte para melhorar a qualidade de vida de seus pacientes, também são o caminho para ele adquirir conhecimento sobre seu corpo.

Dessa forma, a importância da avaliação dinâmica vai além de um exame descontraído, pois é uma ferramenta muito importante e um auxiliar valoroso para os profissionais.

Portanto, deve ser usada sem moderação, utilizando a seu favor tecnologias que facilitam a visualização e entendimento por parte do paciente sobre como está sendo o tratamento e todo o processo evolutivo.

Referências Bibliográficas 

 AHMAD, C.S.; REDLER, L.H.; CICCOTTI, M.G.; MAFFULLI, N.; LONGO, U.G.; BRADLEY, J. Evaluation and management of hamstring injuries. Am J Sports Med, New York, v. 41, n.12, p. 2933-2947, 2013. 

ALMEIDA, P. H. F.; BARANDALIZE, D.; RIBAS, D. I. R.; GALLON, D.; MACEDO, A. C. B.; GOMES, A. R. S. Alongamento muscular: suas implicações na performance e na prevenção de lesões. Fisioter Mov, Curitiba, v.22, n.3, p.335-343, 2009. 

ANDERSSON, S.H.; BAHR, R.; CLARSEN, B.; MYKLEBUST, G. Prevention of excessive use of shoulder injuries among throwing athletes: a randomized controlled cluster trial of 660 elite handball players. Br J Sports Med, Oslo v.51 p 1073-1080, 2017. 

ARAÚJO, D. S. M. S.; ARAÚJO, C. G. S. Aptidão física, saúde e qualidade de vida relacionada à saúde em adultos. Rev. Bras. Med. Esporte, Niterói, v. 6, n. 5, p. 194- 203, 2000. 

ARENA, incidência de lesões esportivas em atletas jovens de São Paulo. Ver Bras Med Esporte, v.13, n.4, p.217-221, 2007; 

✔️ Produto adicionado com sucesso.