Frete Grátis para todo o Brasil

0

Seu carrinho está vazio

agosto 30, 2023 6 min ler

Lesões da medula espinhal (SCI)

Palavras-chave: Colete para coluna; Corretor de postura; Corretor postural; Dor nas costas; Colete postural.



Definição

Segundo Rede D'or, 2022. A medula espinhal é uma delicada estrutura localizada no interior da coluna vertebral, que faz parte do sistema nervoso central. Composta por membranas, feixes de neurônios, fibras de axônio e líquido cefalorraquidiano, é a medula espinhal que faz a conexão entre o bulbo e o cérebro e o restante do corpo do paciente.

É a partir da medula espinhal, por exemplo, que se ramificam nervos que se estendem até outras partes do corpo, como pernas, braços e pés. Por isso, é por meio da medula espinhal que o cérebro consegue enviar comandos e informações ao restante do corpo e que o corpo do paciente consegue se comunicar com o cérebro, enviando informações sobre sensações e dores, por exemplo.

A lesão na medula espinhal, também chamada de lesão medular, acontece quando, por algum motivo, a medula espinhal do paciente sofre algum dano ou lesão, fazendo com que a comunicação entre cérebro e corpo, e vice-versa, fique de algum modo prejudicada.

É devido a lesões na medula espinhal que as pessoas ficam paraplégicas  (impossibilitadas de movimentar os membros inferiores) ou tetraplégicas  (impossibilitadas de movimentar do pescoço para baixo) e o que determina isso é a região da medula espinhal afetada pela lesão. De modo geral, quanto mais alta na coluna vertebral for a lesão, mais o organismo do paciente é afetado. 

Nem sempre, no entanto, as lesões na medula espinhal resultam em paralisias e dificuldades de movimento. Alguns casos de lesão medular podem fazer com que o paciente apresente perda de sensibilidade, como formigamento e incômodos.

Causas

Segundo Rede D'or, 2022. De modo geral, as lesões na medula espinhal são divididas em dois conjuntos de causas: as traumáticas e as não traumáticas.

As traumáticas são o tipo mais comum de lesão na medula espinhal, sendo que a grande maioria dos casos de lesão medular acontece em decorrência disso, e acontece quando o paciente sofre algum tipo de trauma, como queda ou acidente, que acaba por lesionar a medula espinhal.

Movimentar o paciente de forma incorreta após esse acidente pode piorar ainda mais a lesão medular, por isso, recomenda-se que isso não seja feito e que se busque ajuda especializada com o  Corpo de Bombeiros.

As lesões medulares traumáticas são mais comuns em homens do que em mulheres e também podem acontecer devido a episódios de violência, como  ferimentos causados por bala de fogo, por exemplo.

Já as lesões medulares não traumáticas são aquelas causadas devido à uma doença ou a outro elemento que não o trauma. É o caso de doenças como a poliomielite, em que  o vírus da pólio ataca as células que fazem parte da medula espinhal, causando lesões medulares.

Deformidades na coluna vertebral, hérnia de disco e deslocamento de disco também podem vir a causar lesões na medula espinhal.

Outros defeitos congênitos, como a espinha bífida, que acontece quando há um defeito no final da medula espinhal, por malformação do feto, também podem causar lesões na medula espinhal.

Ainda, existem lesões na medula espinhal, como a concussão da medula, que acontecem de modo temporário após um trauma ou algo do tipo. Por um período, o paciente pode perder a sensibilidade  e seus movimentos, recuperando-os total ou parcialmente após uma determinada janela de tempo.


Fatores de risco

Segundo Medtronic, 2022. A lesão da medula espinhal pode acontecer com qualquer um, mas algumas pessoas apresentam maior risco, incluindo:1,2

  • Homens – 80% de todos os sobreviventes de lesão da medula espinhal são do sexo masculino
  • Jovens adultos – mais da metade das lesões na medula espinhal acontecem a pessoas com idade entre 16 e 30 anos.
  • Pessoas idosas – geralmente devido a quedas
  • Pessoas ativas em esportes – Atletismo de alto risco, em especial
  • Pessoas com doenças ósseas ou articulares – por exemplo, artrite, osteoporose.

Sintomas

Segundo Medtronic, 2022. Mesmo que a medula espinhal não tenha sido rompida, uma lesão da medula espinhal pode resultar em perda de função. Na verdade, a maioria das pessoas com alguma disfunção devido à lesão da medula espinal ainda tem uma medula espinhal intacta.3

Possíveis sintomas da lesão da medula espinhal incluem:2

  • Dor extrema ou pressão no pescoço, cabeça ou costas
  • Formigamento ou perda de sensibilidade na mão, dedos, pés ou dedos dos pés
  • Perda parcial ou completa de controle sobre qualquer parte do corpo
  • Urgência, incontinência ou retenção urinária ou intestinal
  • Dificuldade de equilíbrio e para caminhar
  • Sensações anormais de aperto no tórax (dor, pressão)
  • Respiração prejudicada
  • Caroços não usuais na cabeça ou na coluna vertebral

Além disso, estudos mostram que a maioria dos sobreviventes de lesão da medula espinhal tem pelo menos um problema secundário resultante de sua lesão, incluindo:4

  • Espasticidade
  • Obesidade
  • Dor
  • Infecção do trato urinário
  • Úlceras por pressão 

Diagnóstico

Segundo Medtronic, 2022. Em geral, a lesão da medula espinhal é diagnosticada primeiramente por perda de função abaixo do local da lesão, juntamente com outros sintomas de lesão da medula espinhal.

Se seu médico suspeitar de lesão da medula espinhal, ele ou ela irá:

  • Realizar uma avaliação física completa
  • Obter um histórico médico detalhado
  • Executar testes de diagnóstico especializados

 

 

Tratamento 

 Redação Minha Vida, 2014. Uma lesão na medula espinhal é uma emergência médica que requer tratamento imediato para reduzir os efeitos no longo prazo. O tempo que se leva para iniciar o tratamento após a lesão ter ocorrido é um fator fundamental que afeta diretamente no resultado e na eficácia do tratamento.

Corticoides são comumente usados para minimizar a inflamação que pode lesionar a medula espinhal. Se a compressão na medula espinhal for causada por um hematoma ou um fragmento de osso, que podem ser removidos ou reduzidos antes que os nervos fiquem completamente destruídos, a paralisia pode ser minimizada. O ideal é que os corticoides sejam administrados imediatamente após a ocorrência da lesão.

A cirurgia pode ser necessária para:

  • Remover líquidos ou tecidos que pressionam a medula espinhal
  • Remover fragmentos de ossos, fragmentos do disco ou corpos estranhos
  • Fundir os ossos fraturados ou implantar próteses na coluna.

O repouso absoluto é necessário para que os ossos da coluna, que carregam a maior parte do peso do corpo, se recuperem totalmente.

Também pode ser recomendada a tração espinhal. Isso ajuda a coluna a não se movimentar. É possível que seja necessário o uso de próteses por um longo tempo.

A equipe de assistência médica fornecerá informações sobre espasmos musculares, cuidados com a pele e disfunção da bexiga e do intestino.

Remover líquidos ou tecidos que pressionam a medula espinhal

  • Remover fragmentos de ossos, fragmentos do disco ou corpos estranhos
  • Fundir os ossos fraturados ou implantar próteses na coluna.

O repouso absoluto é necessário para que os ossos da coluna, que carregam a maior parte do peso do corpo, se recuperem totalmente.

Também pode ser recomendada a tração espinhal. Isso ajuda a coluna a não se movimentar. É possível que seja necessário o uso de próteses por um longo tempo.

A equipe de assistência médica fornecerá informações sobre espasmos musculares, cuidados com a pele e disfunção da bexiga e do intestino.

Medicamentos

Segundo Redação Minha Vida, 2014. Os medicamentos mais usados para o tratamento de lesões na medula espinhal são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.


Tem cura?

Segundo Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Ministério da Saúde, Clínica Mayo, 2014. A paralisia e a perda da sensibilidade de algumas partes do corpo são comuns – desde paralisia total ou dormência a vários e diferentes graus de perda de sensações ou movimentos. A lesão pode resultar em morte, principalmente se houver paralisia dos músculos da respiração.

Segundo Redação Minha Vida, 2014. O nível da lesão condiciona o grau de recuperação do paciente. Lesões próximas à área superior da coluna causam deficiências mais incapacitantes do que aquelas que ocorrem na área inferior. Mas quando ocorre recuperação de algum movimento ou sensação no período de uma semana após a ocorrência da lesão geralmente indica boas chances de recuperação de outras funções - embora isso possa levar um tempo indeterminável. Geralmente, a recuperação demora cerca de seis meses ou mais. Sintomas que persistem por mais de seis meses provavelmente serão permanentes.

Os cuidados de rotina intestinal frequentemente levam mais de um hora no dia a dia.

 

COMO NOSSOS PRODUTOS PODEM AJUDAR NO TRATAMENTO DESSES PROBLEMAS

Nossos produtos foram cientificamente comprovados para combater os efeitos dos distúrbios ortopédicos, já que coloca o corpo em alinhamento anatômico adequado, que é uma variável chave para aumentar a força, resistência, equilíbrio, saúde das articulações, circulação e bem-estar geral.


CORRIJA SUA POSTURA COM OS PRODUTOS ALIGNMED BRASIL

Por isso, se você tem algum desses problemas citados neste texto, considere adquirir os produtos ALIGNMED. Você o impacto e resultado logo no início. 

Para saber mais e adquirir nossos produtos, que são sucesso nos EUA, entre na nossa loja.     

Referências


Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Ministério da Saúde, Clínica Mayo. https://www.minhavida.com.br/saude/temas/lesao-na-medula-espinhal

https://www.rededorsaoluiz.com.br/doencas/lesao-na-medula-espinhal

https://www.medtronic.com/br-pt/your-health/conditions/spinal-cord-injury.html

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/les%C3%B5es-e-envenenamentos/les%C3%B5es-da-medula-espinhal/les%C3%B5es-da-medula-espinhal-e-das-v%C3%A9rtebras

A Clínica Mayo. Lesão da Medula Espinhal. Disponível em: www.mayoclinic.com. Acessado em 18/07/08.

American Association of Neurological Surgeons. Lesão da Medula Espinhal. Disponível em: www.neurosurgerytoday.org. Acessado em 05/04/08.3

National Spinal Cord Injury Association. Conceitos básicos sobre a Medula Espinhal. Disponível em: www.spinalinjury.net. Acessado em 05/04/08.

Anson C, Shepherd C. Incidence of secondary complications in spinal cord injury. Int J Rehabil Research 1996;19:55-66.

✔️ Produto adicionado com sucesso.